cada ano, mês, dia são lançados no mercado milhares de novos cosméticos que prometem trazer ingredientes inovadores para combater cicatrizes, acne, rugas e celulite. No entanto, alguns componentes se mantêm constantes desde a época das nossas avós – quiçá até antes disso – tanto em fórmulas complexas quanto puros.

Três deles são os óleos de rosa mosqueta (rose hip), melaleuca (tea tree) e hamamélis (witch hazel), que têm ficado mais populares graças à crescente turma que aposta em uma rotina mais natural de beleza. Para tirar as dúvidas sobre seus benefícios, convocamos o Dr. Alberto Cordeiro, da Horaios Estética, para criar um dossiê explicativo. Escolha o seu:

Rosa Mosqueta (rose hip)

1. Como é produzido?


É proveniente da Europa, de um arbusto que se desenvolve em climas frios, em planícies e montanhas chamado de rosa moschata ou rosa rubiginosa. Hoje é muito difundida em locais nos EUA, no Chile (Andes) e na Argentina (Patagônia). Para obtenção do óleo as sementes da planta são prensadas num aparelho que não permite a elevação da temperatiura, mantendo as substâncias presents na planta.

2.  Pode ser usado puro ou misturado a uma loção/creme/sérum?
Sim. Todos os óleos essenciais se misturados ao óleo mineral têm maior absorção. Já existem no mercado diversas associações do óleo de rosa mosqueta em cremes, locoes, entre outros.

3. Quais seus benefícios e para quem são indicados?
a)    cicatrizantes
b)    para combater envelhecimento precoce
c)    calmante para pele
d)    unhas frágeis
e)    lábios desidratados

4. Que substâncias ele contém que beneficiam a pele?

Pelos ácidos graxos do tipo ômega 6 (ácido linoleico) e ômega 3 (ácido linolênico) que representam 80% de seus componentes. Esses ácidos graxos essenciais, ajudam a reparar a pele e evitam a sua desidratação. O óleo também contém betacaroteno, licopeno e vitamina E. Todos estes são antioxidantes e auxiliam na prevenção do envelhecimento da pele. Apesar de muitos pensarem que este óleo é rico em vitamin C, na verdade isto é um equívoco.